Principais distribuições Linux e onde usá-las

Como você deve saber existem inúmeras distribuições Linux, mas você deve estar se perguntando o motivo de haver tantas versões diferentes, ou por que não seria apenas versão uma para Desktop e outra para Servidor como no Windows, por exemplo. Neste artigo vamos apresentar algumas dessas distribuições e mostrar como e onde você pode utilizá-las.

Primeiro precisamos entender que todos os sistemas possuem algo em comum: o Kernel. O Kernel é o núcleo do sistema, a parte mais primitiva que faz a comunicação no nível mais baixo, ou seja, a parte que “conversa” com o hardware. Baseado no sistema Unix, foi desenvolvido o sistema Linux que posteriormente foi utilizado junto com o sistema GNU (acrônimo para Gnu is Not Unix), criado como alternativa ao sistema Unix, assim dando origem ao que hoje conhecemos como o projeto GNU/Linux.

A partir então do projeto GNU/Linux, veremos a seguir alguns dos sistemas (distribuições) criados:

DEBIAN

O Debian nasceu com a ideia de ser um sistema 100% gratuito, com código fonte aberto e livre (open source). Esse sistema é muito utilizado para servidores devido a sua confiabilidade. A confiabilidade do sistema se deve ao modo com que são feitas as atualizações do sistema. Como a ideia é ter um sistema estável e livre de bugs, suas atualizações são testadas exaustivamente antes de serem disponibilizadas para a comunidade. Como mencionei anteriormente, se é um sistema destinado para servidores, o mais importante é o sistema estar rodando liso e sem problemas com alguma novidade mal testada que vai derrubar o seu servidor. Utilizando Debian não espere um sistema com os últimos recursos lançados, mas tenha certeza de que os recursos que disponibilizados foram testados e funcionam.

Debian
Rolar para cima